Histórico

Histórico

Construir moradia para as classes menos favorecidas.
Esta foi a prioridade da CEHAB-RJ ao longo de sua existência.

Assim, procurando minorar os efeitos das pressões econômicas que atuavam sobre a população favelada,leblon a CEHAB-RJ iniciou suas atividades, construindo, num período inferior a 3 anos, os conjuntos de Vila Aliança, em Bangu; Vila Kennedy, em Senador Camará; e Vila Esperança, em Vigário Geral, que abrigaram, de imediato, uma população de 37.000 habitantes oriundos de 32 favelas erradicadas, parcial ou totalmente, no mesmo período. Ainda nesta época, com recursos exclusivos do Estado,a Companhia construiu os Conjuntos Habitacionais Dona Castorina, Álvaro Ramos, Marquês de São Vicente, Vila Isabel e Santo Amaro, que contemplou, preferencialmente, aos servidores estaduais de menor renda, entregando, no período 1963/65, 7.981 unidades habitacionais, beneficiando aproximadamente 40.000 pessoas.

Com a criação do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e com recursos do extinto Banco Nacional de Habitação (BNH), pôde a Cehab-RJ estender o seu programa habitacional, além da população favelada, atendendo também trabalhadores com renda até 3 salários mínimos.
Até 1974, foram construídos 32 conjuntos habitacionais, num total de 40.277 unidades, favorecendo cerca de 215.000 pessoas.

Dentre as construções executadas neste período, destaca-se, por sua grandeza física e impacto social, há que se destacar o Programa Chisam/7 de Setembro, realização que superou todos os empreendimentos anteriores, totalizando 18.200 unidades residenciais, propiciando atendimento para 91.000 pessoas, transformando-se num marco da política habitacional do país.

É oportuno destacar, dentro do Programa Chisam/7 de Setembro, a construção do Conjunto Dom Jaime de Barros Câmara, com 7.000 unidades habitacionais, dispostas em 180 blocos de apartamentos, com um, dois ou três quartos. Foi considerado, à época, o maior projeto habitacional da América Latina, com uma população de 35.000 habitantes, portanto, maior que muitos municípios do Estado do Rio de Janeiro.


Em 1975, com a fusão dos antigos Estado da Guanabara e do Estado do Rio de Janeiro e compadremiguel a consequente incorporação do acervo da COHAB-RJ, a CEHAB integrou ao seu patrimônio os Conjuntos Habitacionais, Itaúna; Mahatma Gandhi, João XXIII, Padre Lebret, Prefeito Cícero Garcia Bastos, Diamantes, Guadalajara, Jardim Catarina, Roberto Silveira, Alair Pires, Bingen, Santos Dumont, Tertuliano Potyguara, Rio das Flores, Cordeiro, Nilo Peçanha, Jardim Jasmim, Almirante Luís Felipe Saldanha da Gama, Porciúncula, Sesquicentenário, Presidente Humberto A. Castelo Branco, num total de 6.560 uhs, com atendimento a cerca de 32.800 pessoas. A partir de 1975, até os dias atuais, a Cehab-RJ prosseguiu sua meta de construir moradias para o seguimento populacional de menor poder aquisitivo, agora, voltada também para os trabalhadores com renda de até 10 salários-mínimos, que se habilitaram a ocupar unidades construídas, através do Sistema de Inscrição Pública.

Assim, no período, foram construídos ou incorporados ao seu patrimônio, 128 Conjuntos Habitacionais, com 58.074 unidades residenciais e o atendimento a aproximadamente de 290.000 pessoas.

Além da produção de unidades habitacionais, a Cehab-RJ desenvolveu inúmeras outras atividades, sempre voltadas para o bem estar social da população de baixa renda, dando-lhes melhores condições de moradia.

Cabe destacar, entre essas ações, a erradicação e/ou urbanização de favelas, a recuperação de blocos de diversos conjuntos residenciais, a titulação de lotes, em áreas próprias ou desapropriadas pelo Governo do Estado, a criação de empregos indiretos, o progresso de diversas regiões do Estado, principalmente na Zona Oeste, do município do Rio de Janeiro, que, com certeza, contribuíram para a melhoria de vida dos cidadãos do Estado do Rio de Janeiro.

Vila Kennedy

Além do Conjunto Residencial ser considerado como pioneiro no atendimento a famílias de baixa renda (oriundas de favelas), o projeto arquitetônico tornou-se bastante interessante, pois para os moradores que possuíam comércio no local da residência de origem, foram entregues " residências comércio ",casas de dois pavimentos em que o térreo, com salão amplo, adequava-se a esse fim . Outro aspecto importante a considerar, foram algumas ruas com padrão urbanístico característico de vilas,que possibilitaram a integração entre a vizinhança.

 

Lar da Empregada Doméstica

Projeto elaborado para atender a idéia de "morar em vilas", como cultura carioca. As casas foram entregues por sorteio a empregadas domésticas.

 

Fazenda Botafogo - Projeto Integração Habitação/Indústria

Projeto piloto baseado na concepção de aproximar a demanda de emprego até a oferta oferecida pelas indústria construídas no mesmo local do Conjunto Habitacional. Foi contruído em área do Bairro de Acari, onde lotes de várias metragens foram reservados para a implantação de indústrias não poluentes . Através da CODIN, foram implementadas ações, objetivando a instalação do Pólo Industrial e controle da venda de áreas às indústrias, respeitando o projeto urbanístico.

 

Canal do Cunha

Foi o primeiro projeto, construído pela Cehab-RJ , a apresentar instalação canalizada de gás natural.

 

Conjunto Habitacional Nossa Senhora dos Navegantes (Atafona)

Projeto elaborado para atender a idéia de "morar em vilas", como cultura carioca. As casas foram entregues por sorteio a empregadas domésticas.

 

Conjunto Habitacional Nossa Senhora dos Navegantes (Atafona)


Construído no Pontal de Atafona ( São João da Barra ) para atender famílias de pescadores que atafonaperderam suas casas com o avanço do mar, o projeto atendeu as características de moradia de pescadores, com varanda para estender redes, construção às margens de um canal ligado ao mar para facilitar o acesso de barcos e sua atracação. A fim de consolidar o projeto, foi realizada pesquisa com as famílias dos pescadores, permitindo a criação de desenho adequado que contemplasse suas reais carências. Vemos na foto o areal com as casas ainda sem acabamento. Observa-se as varandas e o espaço para secagem de redes e consertos de barcos.

 

 

Brás de Pina e Morro União

Foram projetos habitacionais desenvolvidos pela antiga Companhia de Desenvolvimento de Comunidades-CODESCO, tendo como meta a integração da comunidade carente no bairro adjacente em três fases : infra-estrutura, melhoria habitacional e desenvolvimento sócio-econômico. O projeto visou atender a reivindicação dos moradores da favela de permanecerem no local.

 

Vila Lage


Este empreendimento baseou-se no processo construtivo."OUT-NORD" de origem montagemfrancesa. Constitui-se em trabalho com formas - túneis metálicos concretados "in loco" . Tem a vantagem executar o serviço mais rápido e limpo que o processo convencional. Apresentamos três fotos como exemplo da construção - os túneis sendo montados, a utilização para o levantamento do prédio, quando o concreto é aplicado entre as duas paredes do túnel e como ficou a estrutura após a retirada dos túneis que serão reutilizados para a concretagem de outras paredes.

 

 

"HABITAR BRASIL"

Italva- Parque São Caetano


italvaEsse empreendimento é composto de duas etapas de obras - uma para atender situação emergencial do Município, sendo realizada pela Prefeitura baseando-se em Projeto físico, orçamentos, discriminação de materiais e programação de mão de obra cedidos pela CEHAB, e outra, ainda em andamento, ligada ao Programa Habitar Brasil de responsabilidade da CEHAB. Na foto, temos a vista aérea do conjunto.

Neste projeto, o sistema de tratamento de esgoto denominado "Fossa Filtro" visou a proteção ao meio ambiente, tornando-se obrigatório em qualquer empreendimento construído pela Cehab-RJ. Preserva-se assim, os rios e canais do esgoto lançado "in natura".

 

Cachoeira de Macacu - Conjunto Japuíba

Neste projeto, o sistema de tratamento de esgoto denominado "Fossa Filtro" visou a proteção ao meio ambiente, tornando-se obrigatório em qualquer empreendimento construído pela Cehab-RJ. Preserva-se assim, os rios e canais do esgoto lançado "in natura".

 

Apresentação

O Conjunto Residencial Prefeito Mendes de Moraes, mais conhecido como Pedregulhoprojeto, fica localizado no bairro de Benfica, no Rio de Janeiro e encontra-se em processo de tombamento pelo IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Projetado em 1947, o Conjunto do Pedregulho é um marco da arquitetura moderna internacional. Desenvolvido sob ótica pioneira que colocou a preocupação social com as famílias como aliada da sua concepção física, tem projeto de arquitetura de Afonso Eduardo Reidy, contando ainda com painéis de Anísio Medeiros, Candido Portinari e Roberto Burle Marx, este último também autor do projeto de paisagismo do sítio.

Ocupado por famílias de baixa renda e abandonado à própria sorte por muitos anos, o Conjunto Pedregulho encontra-se em precário estado de conservação, já que muitas de suas características originais foram modificadas, colocando em risco a preservação desse patrimônio artístico de inestimável valor.

Sensibilizada com este quadro, a direção da CEHAB-RJ, em julho de 2002, tomou a iniciativa de criação do CONSELHO PRÓ RESTAURAÇÃO DO CONJUNTO RESIDENCIAL MENDES DE MORAES (PEDREGULHO), que utiliza o espaço deste site para divulgar suas iniciativas, conquistar apoios e patrocínios e mostrar a importância de preservar essa grande obra da arquitetura brasileira.

Conselho Curador Pró Restauração do Conjunto Residencial Mendes de Moraes

Objetivos:

  • Reunir projetos, bibliografias, relatos depoimentos, dados sócio-econômicos, jurídicos e outras informações sobre o Conjunto Mendes de Moraes - Pedregulho;
  • Estudar, desenvolver e propor medidas, eventos, planos e projetos dirigidos à recuperação, restauro e regularização fundiária, imobiliária e urbanística do Conjunto do Pedregulho;
  • Organizar, acompanhar e participar da execução dos eventos propostos;
  • Divulgar a importância do Conjunto do Pedregulho e angariar apoio no meio público e privado para viabilizar a realização dos eventos propostos;

Composição:

  • CEHAB-RJ
  • IPHAN
  • INEPAC
  • FUNDAÇÃO LEÃO XIII
  • AMA PEDREGULHO
  • SPU
  • ARQUITETO ALFREDO BRITO
  • DGPC - PREFEITURA DO RIO

Ficha Técnica

  • Nome:
    CONJUNTO RESIDENCIAL PREFEITO MENDES DE MORAES ou CONJUNTO PEDREGULHO
  • Localização:
    Rua Capitão Félix, 50, Morro do Pedregulho , São Cristóvão, Rio de Janeiro
  • Projeto de Arquitetura:
    AFFONSO EDUARDO REIDY
  • Projeto Paisagístico:
    ROBERTO BURLE MARX
  • Painéis Artísticos:
    PORTINARI, BURLE MARX, ANÍSIO MEDEIROS
  • Histórico:
    conjunto habitacional construído em 1947, pelo Departamento De Habitação Popular Do Distrito Federal, destinado aos funcionários públicos; encontra-se sob administração da CEHAB-RJ desde 1978;
  • Importância:
    patrimônio histórico e arquitetônico de projeção internacional, tombado pelo município, em processo de tombamento pelo IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional
  • Características:
    • 3 blocos de apartamentos sendo:
    • BLOCO A - 7 pavimentos, 260 m de extensão, localizado a meia encosta, 272 apartamentos e pavimento intermediário de uso comum - estado de conservação precário, em obras emergenciais de recuperação sendo executadas pela cehab-rj;
    • BLOCOS B1 E B2 - 80 m de extensão, com 56 unidades habitacionais cada - estado de conservação razoável;
    • 01 escola para 200 alunos, com ginásio de esportes e piscina olímpica - estado de conservação bom, recuperado pelo município do rio de janeiro, administrador da escola;
    • 01 POSTO DE SAÚDE - FECHADO - estado de conservação precário;
    • COOPERATIVA/LAVANDERIA - DESATIVADOS, imóvel sob administração da FUNDAÇÃO LEÃO XIII - estado de conservação precário;
    • terreno com 52.142 m2, e taxa de ocupação de 17,3%.
    • Física
    • 384 famílias de baixa renda ocupam as unidades residenciais e possuem apenas um termo de ocupação precário fornecido pela cehab-rj; os moradores realizaram modificações nos aptos sem respeitar o valor histórico da edificação. existe uma associação de amigos do conjunto pedregulho bastante atuante e os moradores em geral têm vontade de colaborar; eles reivindicam a reforma do prédio.
    • Social
  • Situação Fundiária:
    terreno de propriedade da união, cuja titularidade o Estado do Rio de Janeiro reivindica desde 1981, com o objetivo de regularizar a ocupação das unidades pelos moradores; o processo n 0168.001614/81-5 encontra-se em fase final na SPU - SUPERINTENDÊNCIA DE PATRIMÔNIO DA UNIÃO (agosto/02);
 

Affonso Eduardo Reidy

Formado na Escola Nacional de Belas-Artes em 1930, fez parte da geração que teve papel reidydecisivo na renovação da arquitetura brasileira, ao lado de Lúcio Costa, Oscar Niemeyer.
Trabalhou com Alfredo Agache no Plano Urbanístico do Rio de Janeiro e posteriormente como arquiteto municipal na Prefeitura do Distrito Federal.

Alguns Projetos Importantes:

  • Albergue da Boa Vontade, projeto de vanguarda de 1931, a primeira obra modernista do Rio;
  • Aterro do Flamengo,
  • Museu de Arte Moderna
  • Conjunto Residencial de Pedregulho
  • Participou da equipe dos Cinco que projetaram o Ministério de Educação, ao lado de Niemeyer, Lucio Costa, Carlos Leão, entre outros.

Regularização Fundiária

  • O terreno do Conjunto Pedregulho é de propriedade da União, cuja a titularidade o Estado do Rio de Janeiro reivindica desde 1981;
  • A CEHAB-RJ administra o conjunto desde 1978;
  • CEHAB RJ está acompanhando o processo 0168.001614/81-53 (principal-raiz) e 10768004099/85-91 (anexo), que solicita a transferência do imóvel para o Estado do Rio de Janeiro, a fim de promover a regularização fundiária e imobiliária do mesmo;
  • O processo em questão encontra-se na Superintendência de Patrimônio da União, desde setembro de 2001, estando agora em fase final de cadastramento na listagem de bens da União.

Lista de Amigos e Apoio

Dê o seu apoio à restauração do Conjunto Pedregulho

Pessoas físicas e jurídicas, públicas e privadas que reconhecem a importância desse patrimônio artístico e social podem apoiar assinando a Lista de Adesão, dando seu depoimento, oferecendo serviços, patrocinando ações e eventos.

Financiadores/Patrocinadores

O Comitê Executivo deverá indicar os parâmetros para desenvolvimento de um projeto cultural para captação de recursos junto às grandes empresas privadas que investem na cultura brasileira, considerando os benefícios fiscais existentes em lei. Esse projeto está em elaboração.

Biografias

 

Affonso Eduardo Reidy
Affonso Eduardo Reidy
Cândido Portinari
Cândido Portinari
Burle Marx
Burle Marx